Aviso!!!!!!

Gente kkkkkkkkkk Eu estou me sentindo uma anta agora! Relevem a atualização do post "Marido de uma estrela". Era para ser só um rascunho, mas sem querer apertei o botão de publicar e acabou aparecendo hahaha
Sim, a Demi vai estar na segunda temporada e a Miley vai ter uma crise de ciumes. Mas não posso falar mais sobre isso kkkkkkkkkkkkkkkkk Acho que eu tenho dois neurônios, mas um de defeito. Não era para expor spoiler! kkkkkk Enfim, espero que tenham me compreendido e tenham ficado mas animadas para segunda temporada ;D

1ª temporada: Capítulo 26 - Noite inesquecível

Oi gente!!! Tudo bem com vocês? E aí? Anciosos para o encontro Niley? :D Acho que vocês vão gostar bastante desse capítulo! E pra quem já está adiantado, está chegando pertinho do capítulo inédito ;D

Gente, antes de começarem a ler esse capítulo, peço a vocês para não ingorar essas notas iniciais. Eu estou começando a acompanhar um blog que é novo por aqui. É Niley e Jemi. E acho que vocês vão gostar tanto quanto eu. Ela se chama "Niley e Jemi forever". Selena, Taylor Swift, Miley e Demi são convidadas pelo Kevin a passar um tempo na casa de praia juntos com os outros dois irmãos Jonas. Já estão imaginando a confisão que vai dar, né? hahaha
Aqui está o link para vocês seguirem: http://niley-beforethestorm.blogspot.com.br/ 


Bom, espero que se divirtam com esse capítulo!
Boa leitura! :D
Não esqueçam de comentar!




Miley Narrando

No dia seguinte...

Lá estava eu na After party da premiação. Hoje foi um dia muito cansativo, pois agente deixou tudo pra cima da hora, mas deu certo. Gabi se divertida dançando com o Joe na pista de dança. E nem sei como ele conseguiu entrar, pois eu só tinha dois convites. Mas achei legal, pois aqueles dois juntos me animam. Eu só fiquei na mesa brincando com o meu longo vestido floral. As pessoas mais populares de Hollywood passavam por mim estranhando o meu comportamento fora do normal por eu estar quieta. Alguns até vinham me perguntar se eu estava doente ou coisa parecida. Eu só falava que estava casada.

“Miley Ray Cyrus.” _ estava demorando pra praga aparecer. _ “Eu até pensei que fosse piada quando falaram que você nem se atreveu a dançar um pouquinho. Por que a garota mais festeira de LA está quieta?”



“Me deixa em paz, Tom.” _ resmunguei apoiando meu queixo sobre minha mão, entediada.

“Você está esquisita assim por causa do assistente?” _ ele perguntou com um sorrisinho.

“Exatamente. E sabe de uma coisa? Eu descobri que há um dedo seu nisso, ou melhor, o braço inteiro. Joe me contou que comentou da história dos dois pra você.”

“Então você já descobriu? Sinceramente, Miley, ridícula essa sua idéia de namorado e marido falso.” _ ele disse com seu típico tom debochado me fazendo bufar de raiva.

“Mas você sabia que eu sentia algo por ele, não é, seu infeliz?”

“Eu sei de tudo, benzinho.” _ sua ironia me fazia borbulhar de ira.

“Você é um imprestável.”

“Chega de elogios por hoje, Miley. Você quer uma bebidinha?” _ perguntou me oferecendo um drink.

“Não, obrigada. Quem me garante que você não colocou alguma coisa pra me dopar?”

“Você é perturbada, sabia?”

“Ta ok, Tom. Já me chateou o bastante hoje. Agora me deixa em paz?”_ minha paciência já estava se esgotando.

“Então ta. Só vim aqui para te avisar que eu vou divulgar todo o seu teatrinho ridículo com o Nicholas para a mídia. Porque uma notícia dessas não é de se jogar fora né? Então, boa festa pra você, Miley.” _ o desgraçado disse se retirando da mesa.

“Como é que é?” _ me alterei batendo na mesa e me levantando.

“É isso mesmo que você ouviu, florzinha.” _ falou fazendo trocadilho com o meu vestido. Minha raiva era tão grande que como reflexo peguei seu drink e joguei na sua cara. A bebida vermelha fez uma grande mancha na camiseta branca de Tom. Sua expressão revelou que iria revidar de alguma forma. Sei que foi burrice fazer uma coisa dessas numa After Party na frente de vários famosos e pessoas super conhecidas em Hollywood e que eu seria um alvo mais do que fácil pra a mídia. Considerei essa atitude, além de merecida, totalmente irracional.

“Miley! Por acaso você está bêbada?” _ouvi uma voz masculina que eu conhecia muito bem.

“Liam? O que está fazendo aqui?” _ perguntei confusa.

“Agente veio pra te fazer companhia, só que eu chego aqui e dou de cara com você se encrencando com o Tom.” _ Stacy falou chegando logo depois de meu irmão. Ok, como é que eles conseguem entrar nesse tipo de festa com tanta facilidade?

“Ok, eu fiz uma merda e todos estão olhando pra mim.” _ comentei logo que percebi os olhares voltados pra mim e para o meu ex.

“Esse drink derramado nem se compara a humilhação que vai ser quando descobrirem o que fez. Não se preocupe porque não vou te bater, ta bom?”

“E o que você ganha com isso, Tom? Uma vingança? A minha humilhação? Você só está mostrando que é bem mais infantil e imaturo do que a sua ex-namorada mentirosa. Dá licença, não vou mais ficar perdendo minha paciência aqui com você.” _ Sai da festa com todos me olhando ainda, não entendendo nada do que estava acontecendo.

“Miley, não fica assim, amiga...” _ Stacy falou correndo atrás de mim na saída. _ “Quer saber? Acho que você deve dormir lá em casa hoje. Assim você se esquenta menos com isso. O que acha?”

“Não sei Stacy, não quero ficar te perturbando com meus problemas.”

“Por favor, Miley. Você e Gabi são minhas melhores amigas e quero ajudar a você a esquecer esses problemas. Aliás, por que acha que eu estou aqui em LA?”

“Amanhã, ok? Hoje não estou muito bem. Não estou com vontade de conversar. Mesmo assim obrigada, amiga.” _ dei um abraço nela.

“Detesto te ver desse jeito. Você nunca foi assim e isso me preocupa muito.”

“Eu vou ficar bem.”

“Vai mesmo, senão eu te mato. Porque eu to quase enlouquecendo de saudades da minha Miles maluquinha e alto astral.”_ ri da ameaça da Stacy.

“Ta bom. Espero não morrer.”_ ela riu._ “Já vou indo. Manda um beijo pro meu australiano preferido.”

“Vou mandar. Ah! Amanhã agente passa lá na sua casa de manhã, ta?”

“Ta.”

“Miley, tem certeza que vai ficar bem?”

“Ei! Não estou com uma doença em fase terminal, ta? Tenho certeza absoluta. Só quero ficar um pouco sozinha.”

“Ok, tchau Miley.”

“Tchau.” _ entrei no carro e fui pra casa. Entrei na sala que estava parcialmente iluminada deixando minha pequena bolsa jogada em qualquer lugar e tirei meus sapatos de salto que estavam quase me matando pelos pés. Nossa, eu estava tão viciada em Nicholas que até seu perfume eu sentia. Aquele perfume que me fazia ir ao céu e voltar, aquele que me embriagava constantemente, aquele que me fazia pensar que apenas com esse perfume não precisava mais de oxigênio pra respirar. Suspirei tirando a conclusão que eu estou virando uma louca por culpa de Nick. Uma louca apaixonada. Sacudi a cabeça pra tentar esquecer isso tudo e tentar relaxar e subi as escadas.

“Miley? Não ta me vendo aqui?” _ sua voz grossa e ao mesmo tempo suave e me fez parar no meu caminho entre os degraus. Senti meu coração disparar.

Nicholas Narrando

Eu tinha chegado à casa da Miley às sete horas da noite, mas ela já tinha ido para a festa. Acabei encontrando com a Rose saindo do serviço e contei tudo pra ela. Então, muito animada pra nos ver juntos, me deixou entrar pra esperar pela Miles. Acabei cochilando um pouco no sofá até ouvir um barulho de chave. Avistei Miley entrando em casa jogando sua bolsa longe. Vestia um belo vestido longo e floral. Ela estava linda demais.

Vestido: http://4.bp.blogspot.com/-HAJauXtgpaw/TZvFQ43dYsI/AAAAAAAAADE/16gvDloBZyY/s1600/miley-cyrus-kca15928.jpg

Ela tirou seus sapatos e foi para a direção da escada, sem ao menos me ver.

“Miley? Não está me vendo aqui?” _ ela parou no meio do caminho quando ouviu minha voz.

“Nick?” _ ela falou quando me viu. _ “O que está fazendo aqui?” _ perguntou descendo as escadas pra se aproximar de mim.

“Eu... preciso falar uma coisa com você.”

“Também preciso te contar uma coisa.” _ ela disse. _ “Eu...”

“Ssshh...” _ fiz encostando meu dedo indicador nos seus lábios._ “Não precisa falar. Eu sei de tudo. Miley eu só quero que me responda três perguntas. Só três.” _ ela respirou fundo me encarando com os seus olhos azuis brilhando e logo em seguida afirmou com a cabeça.

“Fala.” _ sua voz saiu falha.

“Fui pra Londres com a Aurora pensando que eu seria muito feliz com ela lá, mas só percebi que não era ela a minha amada. Eu só me dei conta de quem eu era apaixonado quando perdi. Por isso a primeira pergunta: Você me perdoa por ser tão idiota por só perceber que eu estava te amando depois que te fiz sofrer?” _ ela abriu um enorme sorriso. Aquele sorriso encantador. Uma lágrima escapuliu de um dos seus olhos. Mas eu sabia que ela não estava mais triste. Não com aquele sorriso.

“Eu te perdôo. É claro que te perdôo.” _ sorri com sua resposta.

“Segunda pergunta...” _ levantei seu rosto com as minhas duas mãos para encarar mais seus olhos. _ “Você realmente me ama?” _ ela não disse nada. Apenas apoiou uma de suas mãos em minha nuca e me beijou. Sua língua percorria toda minha boca de uma forma provocante e suave. Seu gosto doce me fazia querer-la mais e mais. Abracei sua cintura pressionando contra meu corpo. Logo em seguida seus lábios se separaram dos meus.

“Isso responde a sua pergunta?” _ ela perguntou mordendo o lábio. Sorri assentindo.

A agarrei pra beijar-nos de novo. Nosso beijo aumentava a intensidade cada vez mais. O toque de sua boca na minha me fazia sentir como se um choque elétrico percorresse dentro de meu corpo. Um calor surreal me invadia. Aquelas ótimas e loucas sensações que eu senti na praia eu estava sentindo novamente. Fomos à direção do quarto da Miley. Ela separou novamente nossos lábios. _ “Acho melhor agente prestar atenção na escada senão agente vai para no hospital em vez do quarto.”

“Tudo bem.” _ ri ainda ofegante. Puxei sua mão e subimos correndo a escada.

“Agora sim.” _ ela falou com um sorrisinho sapeca quando chegamos ao quarto. Fui ao encontro de sua boca de novo. Enquanto eu a beijava, Miley puxava minha camiseta pra cima. A deitei na cama e terminei de tirar a camisa. Puxei o zíper de seu vestido e rapidamente tirei. Sorri vendo o seu corpo perfeitamente lindo e quente debaixo do meu. O corpo da minha Miley. Ela se sentou de frente pra mim e puxou meu rosto e me beijou de novo. Logo desceram seus beijos para minha nuca, me provocando prazerosos arrepios. Minhas mãos que estavam apoiadas em sua cintura subiram suas costas, até chegarem ao fecho de seu sutiã. Abri a peça ainda a beijando. Logo depois joguei a parte de cima de seu lingerie pra longe. Miley com pressa abriu minha calça jeans e com minha ajuda, me despiu me deixando só de boxer. O volume debaixo de minha cueca já estava bem visível o que chamava a atenção da Miles. Voltei a minha visão para ela. Logo tirei sua calcinha, a deixando completamente nua. Mordi o lábio inferior prestando atenção em cada detalhe de seu corpo.

“Você é incrível.” _ falei com uma expressão maliciosa.

“Você quem faz meu corpo queimar por dentro e eu que sou incrível?”

“E o que você acha que está me provocando?”

“Quer saber? Acho melhor agente não falar mais nada e só aproveitar o momento. O que acha?”

“Concordo.” _ sussurrei em seu ouvido e logo em seguida dando uma leve mordida em sua orelha. Vi sua pele arrepiar-se com minha caricia. Então fui descendo meus beijos pelo seu pescoço enquanto ela tentava tirar minha boxer. A ajudei de novo rindo do seu jeito desajeitado para me despir com suas mãos um pouco trêmulas.

“Não tem graça. Eu to assim por culpa sua.”

“Não fica chateada comigo, só achei engraçadinho você assim.” _ falei rindo. _ “Mas eu to adorando.” _ falei olhando em seus olhos.

“Te amo, Nick.”_ essa frase fez meu coração se encher mais ainda de alegria.

“Também te amo.” _ logo depois ela puxou levemente meu lábio inferior com o dente e voltou a me beijar ferozmente mostrando que a necessidade de nós prosseguirmos o ato. Desci novamente meus beijos para sua nuca, para seu busto, até seus seios. Miley gemia baixo enquanto eu beijava e fazia outras carícias na região. Seus gemidos estavam me levando à loucura, se já não fosse o bastante seu corpo sexy debaixo de mim se contorcendo de prazer. Parei com as carícias e me posicionei ainda olhando nos olhos da minha garota._ “Pronta?”

“Já to pronta desde que te vi sem camisa pela primeira vez.”

Dei mais um pequeno beijo em sua boca e dei minha primeira investida. E aos poucos fui me movimentando. De olhos fechados Miley gemia de uma forma que me excitava cada vez mais. Nossos gemidos ecoavam pelo quarto silencioso. Suas mãos ‘passeavam’ pelas minhas costas hora acariciando, hora arranhando. Nossa respiração já estava ficando mais falha e pesada.

Eu estava extremamente feliz por estar proporcionando tamanho prazer em minha garota. Agora ela é só minha. Demorei pra perceber que a amava, mas quando me dei conta eu estava totalmente obcecado por ela. Estou disposto a nunca mais ficar longe da Miley, nunca mais ficar sem ela.

Meus movimentos estavam ficando cada vez mais fortes e rápidos provocando gritos de prazer vindos da Miley. Um tempo depois ela já tinha chegado ao orgasmo e logo depois eu também. Cai em cima de Miley ainda ofegante e suado. Senti nossos corações ainda absurdamente disparados. Logo depois me deitei ao lado dela.

“Uau! Hoje foi...” _ falei tentando encontrar a palavra certa até a Miley dizer.

“Único.” _ ela completou.

E aí? Gostaram??? Comentem, hein! ;D
Falando em momentos Niley, postei um novo capítulo de Thief of Hearts também, pra quem ainda não viu.
Pra quem ainda for ler: http://thief-of-hearts-fic.blogspot.com.br/2013/05/capitulo-24-troublemaker.html

1ª temporada - Capítulo 25 : Eu sinto tanto a sua falta!

Duas semanas depois...

As lágrimas ainda caiam com facilidade de meus olhos que não agüentavam mais chorar. Eu fechava os mesmos pra tentar ser forte, mas piorava. As imagens de seu rosto, de seu sorriso, de seus olhos encantadores invadiam a minha mente. Como eu sentia a sua falta. E o seu abraço era o único que conseguiria me consolar. Sei que esse sofrimento contínuo não era normal. Rose e Gabi já estão muito preocupadas e eu também estou. Semana passada foi pior ainda. Tinha tentado me matar com excesso de remédios, mas graças a Deus a Gabi chegou a tempo e chamou minha atenção. Foi nesse dia que me dei conta que ficar longe dele além de doloroso também é perigoso.

“Cheguei com hamburguês do Mac Donald’s que sei que você ama.” _ Gabrielle chegou com Joe.

“Oi Miley!” _ sei que eles tentam o máximo pra me animar. Fico feliz com isso, mas depois essa felicidade vai embora toda vez que lembro dele. Fui à direção deles pra abraçá-los quando senti uma leve tontura me fazendo sentar bruscamente no sofá.

“Miley você está bem?” _ minha amiga perguntou preocupada.

“Só foi... uma tontura fraquinha.” _ falei colocando a mão na testa.

“Tontura?” _ ela perguntou desconfiada. _ “Miley você comeu alguma coisa hoje?” _ Gabi perguntou num tom autoritário.

“Só uma maça de manhã.” _ sorri sem graça pra quebrar o gelo, mas ela e Joe me encaravam me desaprovando.

“Miley, já são seis da tarde! Você tem que comer alguma coisa, mesmo que forçada.”

“É, você tem que comer alguma coisa saudável tipo Mac Donald’s né Gabi?” _ Joe falou debochado me fazendo rir.

“Muito engraçadinho Joe.”

Nicholas Narrando

Levantei da cama inquieto. Eu não conseguia dormir. Fui silenciosamente até a janela pra não acordar Aurora e me debrucei no para peito para tentar relaxar com a leve brisa da noite de Londres. Sua voz ainda ecoava em minha cabeça.

“Você é muito especial, sabia?”

“Não que isso.”

“Pelo menos pra mim você é.”



“Não queria você longe de mim.”



“Que no sonho eu renunciei minha vida por ele, lembra? Agora é quase a mesma coisa. Eu vou abrir mão da minha felicidade de estar com ele pra vê-lo feliz. E mesmo sendo doloroso, ver ele tão contente como agora me faz pensar que ficar calada valeria à pena.”



“E fique sabendo que você mudou meu mundo. Pra melhor. Nunca tinha imaginado dizer isso, mas admito que me sinto mudada por sua causa.”



Como pude ser tão tolo de não perceber isso? Ela me amava. E eu não conseguia tirar isso da minha mente. Eu fiquei com raiva de mim mesmo só de imaginar como eu a deixei. Fechei os olhos logo depois de deixar uma rápida lágrima cair. Seu rosto, seu jeito todo bobo e teimoso de ser que ás vezes me tirava do sério e ás vezes me divertia, seus macios e sedutores lábios, seu olhar doce... Eu sentia falta dela muito mais do que eu imaginava sentir. Desde que cheguei aqui eu não parava de pensar nela. Tudo me fazia lembrar a Miley.

Miley Narrando

Uma semana depois...

“Você precisa falar com ele.” _Gabi falou.

“É verdade, você não pode mais ficar escondendo as coisas dele. Conte pro Nick que vai ser melhor pra você pelo menos.” _ Stacy falou pelo Skype.

“Eu não sei...”

“Já chega de não sei, Miley Ray! Você vai contar sim pra ele. Cadê a sua coragem? Cadê seu orgulho de ser a diva?” _ Stacy disse me animando.

“Vou pensar.”

“Quer saber? Você está precisando se distrair. Assim você ta mais tranqüila pra falar com o Nick. Você vai naquela premiação amanhã comigo, ok?” _ Gabrielle disse.

“Ta.”

Nicholas Narrando

“Alô?” _ atendi o telefone.

“E aí, Nick!”_ meu irmão falou animado.

“Oi Joe! Tudo bem por aí em LA?”

“To bem e o pessoal aqui de casa ta ótimo. Quando é que você vem nos visitar, moleque?”

“Não sei, daqui a um mês são férias, talvez eu vá pra aí. Mas, e a Miley? Ela está bem?”

“Olha...” _ seu tom de voz mudou para um tom mais sério. _ “Ela não estava nada bem nas ultimas semanas, mas agora ela está melhorando um pouquinho. Mas ainda está pouco mal.”

“Por minha causa?”

“Aham. Dude, só você que é otário que ainda não percebeu que ela tava afim de você. Aí quando você foi pra Londres ela ficou super mal.”

“Pior que eu já sabia.”

“VOCÊ JÁ SABIA?” _ Joe gritou pelo telefone quase me deixando surdo. _ “E não fez nada e nem me comentou nada?”

“Foi no dia que eu estava indo embora e ouvi uma conversa dela com a Gabi. Minha cabeça tava cheia e fiquei muito confuso com isso... E não fiz nada.”

“Que vacilo Nick.”

“Eu sei. E pior é que eu me arrependi de vir pra cá.”

“Sério? Por quê?”

“Por causa da Miley. Quero voltar por causa dela.”

“Você ta morrendo de pena dela né?”

“Não. Me sinto culpado por feito ela sofrer mas não é por causa disso.”

“Nick, não me diga que você está...”

“É, eu to apaixonado por ela.”_ um silêncio permaneceu por um minuto e nada de do meu irmão mais velho. _ “Joe? Você está aí?”

“O QUE VOCÊ ESTÁ ESPERANDO?”

“Mas e a Aurora?”

“Dá um jeito e vem logo pra cá hoje, se for possível!”

“Você não acha que é muito precipitado não?”

“Precipitado é você viajar pra Londres, sua anta!”

“Ok, vou ver. Mas não conta nada pra ninguém por enquanto ta?”

“Ta.”

“Tchau.” _ desliguei o telefone.

“Nick, ta todo mundo bem lá?” _ Aurora perguntou entrando no quarto.

“Hum... Aham.”

“Que bom.” _ ela sorriu. _ “Você está esquisito ultimamente. O que está havendo com você?” _ ela estranhou.

“Aurora...” _ puxei suas mãos pra ela se sentar de frente pra mim na cama. _ “Eu preciso contar uma coisa pra você que não vai ser muito agradável.”

“O que houve? Alguém morreu?” _ ela perguntou assustada.

“Não, ninguém morreu.” _ ela suspirou aliviada.

“Então o que?”

“Olha, não me leve a mal, mas você foi muito importante pra mim e ainda é só que... como eu posso dizer?” _ tentei procurar as palavras certas pra não machucá-la.

“Você não está, mas apaixonado por mim, né?”

“Não que o nosso amor não foi verdadeiro, porque foi. Mas você foi embora ficamos tanto tempo sem nos falar sem notícias um do outro...”

“E você está amando outra, acertei?”

“Por favor, Aurora não quero que você fique chateada comigo. A gente pode continuar como amigos. Eu não queria te magoar, mas te contar era o melhor a fazer.”

“Tudo bem, Nick. Depois de todos esses anos eu já tinha me conformado que você ficaria com outras mulheres. Você até me pegou de surpresa quando topou vir comigo. Eu não vou ficar chateada com você. Bom, estou triste, mas eu já esperava que isso iria acontecer.”

“Sério?” _ minha surpresa ficou estampada na minha cara.

“Sério. Nick, você é um amor de pessoa e ainda foi fiel a mim até hoje! Você merece ser feliz.” _ fiquei extremamente feliz com a boa reação e a sinceridade da Aurora.

“Obrigado, Aurora. Sabia que eu poderia contar com você!” _ falei a abraçando.

“Nada. Agora vai arrumar suas malas pra ir pra LA, logo!” _ ela me animou. Sorri pra ela. Aurora sempre foi gente boa. Por isso que me apaixonei por ela. Mas eu estava louco mesmo é pela minha estrelinha chata e mandona. Fazer o que? O amor nos pega de surpresa.